Eu, Apolítico – “Estimular o debate respeitoso de ideias”? Não tão rápido, relativista de boteco

Ando, ultimamente, muito angustiado com uma série de bobagens que tenho visto internet afora, e sobre as quais tentarei passar a comentar com mais frequência, amigo leitor. Estou vendo, por exemplo, que é extremamente necessário que as pessoas entendam de uma vez por todas que, a não ser em lugares que realmente se proponham a isso já em seus nomes ou em suas descrições, página NENHUMA do Facebook assim como movimento político NENHUM são obrigados a “estimular o debate respeitoso de ideias” dentro de seus domínios ou durante suas movimentações.

De uma página que se chama, por exemplo, Aventuras na Justiça Social​, cujo objetivo declarado sempre foi zoar certos setores progressistas, não se deve esperar qualquer tipo de ponderação ou de crítica com o objetivo de fazer concessões às ideias do oponente progressista. Espera-se, na verdade, críticas no sentido de ridicularizar o oponente, mostrando não a sua face humana e respeitável, mas justamente a face mais desumana ou mais ilógica. Da mesma maneira, não só seria ilógico como também injusto cobrar de uma página militante do PT que fizesse concessões aos adversários políticos, assim como não faz o menor sentido pedir, em meio a um protesto antipetista, falar em “é hora de debater” com pessoas que nisso têm interesse zero – qualquer protesto, aliás, é, em essência, o pior lugar para tentar racionalizar o que quer que seja.

No fundo, aliás, ninguém faz essas concessões sinceramente, nem mesmo administradores de páginas de debate político ou de grupos de debate  universitário, isto porque quem concede demais ao outro acaba, de certo modo, caindo na forma mais pífia de relativismo, seja moral ou político: o relativismo não dos intelectuais, mas dos covardes, dos preguiçosos, daqueles que, ao invés de usarem a autonomia que alegam ter para procurar a verdade por si mesmos, decidem que é mais cômodo alegar que não há a verdade e que quem a procura só pode ser, no fundo, um ideólogo canalha, um fanático religioso/ateu ou um intransigente of some sort. Neste sentido, por mais que minha admiração por Olavo de Carvalho tenha caído para níveis abaixo de zero, não tenho nada a contrapor quando este deixa claro que, de certa maneira, respeitar a opinião alheia é valorizá-la e, portanto, também tê-la como sua, mesmo que por um instante.

É óbvio que, se levada ao extremo, a postura de não respeitar qualquer tipo de opinião oposta, de não fazer concessão alguma em situação alguma, pode levar justamente à criação de movimentos cretinos como aqueles baseados justamente na doutrina de Olavo, mas fazer o total oposto, ou seja, respeitar totalmente qualquer tipo de opinião traz ao “respeitador” um problema ético insolúvel: o de que nem toda opinião é digna de respeito. Como “respeitar”, por exemplo, a opinião de que judeus, negros e gays devem ser exterminados em nome da sociedade ariana perfeita, ou a opinião de que, em nome da sociedade sem opressão, a burguesia ou o “homem branco cristão cis-hétero carnívoro” devem necessariamente sumir da face da terra? Não seria a tentativa de ver lógica no que não é lógico, justamente, a maior prova de que já se caiu no relativismo covarde de que falei linhas atrás?

Estimular o debate respeitoso de ideias? Claro. Só resta saber onde, quando, com quem e com que ideias se deve fazê-lo. Não adianta, por exemplo, tentar estimular o debate de ideias em locais onde o que predomina é a figura do homem-massa. Destes locais, aliás, o debatedor de ideias, se honesto, deve fugir. Se desonesto, quem deve fugir são os locais do “debatedor de ideias”.

Octavius é professor, graduando em Letras, antiolavette e polemista medíocre. Confessa que sua motivação para “debater ideias” só vem diminuindo nos últimos meses.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s