Eu, Apolítico – Refutar pra quê?

Sendo um assíduo espectador do debate político brasileiro na internet – porque, afinal, eu pago internet para ver tretas, não para ver conservador se achando o tal porque revelou ao mundo que a esquerda apenas defende membros de minorias quando estes são esquerdistas, como se isto fosse algum segredo acessível apenas a iluminados -, é com dó, quando não com certo sentimento de raiva, que tenho visto a seguinte reclamação por parte de alguns adeptos das ideias de direita: “ora, mas os esquerdistas não refutaram o conteúdo das afirmações de x.”

O caso mais recente, e um dos mais emblemáticos, tem sido, sem dúvida, o dos constantes ataques da esquerda à jurista e professora da USP, Janaína Paschoal, que, junto com o também jurista Hélio Bicudo, é responsável pelo pedido de impeachment que vem gerando toda uma celeuma dentro do Congresso Nacional há pelo menos um ano.

No caso em questão, Janaína tem sido alvo das mais diversas ofensas desde que seu nome foi mencionado no debate político pela primeira vez. Tais ataques, aliás, se tornaram ainda mais intensos por parte de nossa esquerda totalitária depois que a professora da USP participou de uma espécie de palestra pública em que, pelo visto, atacou o PT e defendeu o impeachment de forma bastante enfática.

Nossa esquerda, cretina como sói, não perdeu a oportunidade e, é claro, utilizou-se da fala enfática da jurista para atacá-la, rotulando-a, entre outros adjetivos, como “louca”, “megalomaníaca” ou “surtada”, tentando fazer que, lateralmente, qualquer discurso antiesquerdista pronunciado de maneira mais acalorada no futuro possa e deva ser rotulado do mesmo jeito.

Nossa direita, palerma como sói, ao invés de partir para a rotulação contra o lado oponente com ainda mais ênfase, mostrando, por exemplo, como vários ícones da própria esquerda é que seriam os loucos de verdade (Chauí intensifies) e, pior ainda, os tiranos de verdade, apenas acusa com textos chatos e longos a esquerda de incoerente, repetindo platitudes do tipo “a esquerda só defende as minorias quando lhe convém” ou, pior ainda,a que motivou este post, isto é, que “nenhum esquerdista refutou o conteúdo das afirmações de Janaína, só se focaram na forma”.

Todo esse imbróglio mostra, na verdade, apenas uma coisa: a direita ainda não aprendeu que o apelo à lógica quando falamos de conteúdo é, na maioria das vezes, secundário no debate político. O que de fato vale, como já explicado uma vez pelo amigo Roger Scar, é justamente a forma, e, mais ainda, como esta é manipulada por cada um dos oponentes no jogo político.

Trocando em miúdos, é lógico que a esquerda não vai procurar refutar o conteúdo do que quer  que seja. Os esquerdistas, aliás, nem sequer precisam fazer isso, assim como não precisam ter razão sobre o que quer que seja que estejam defendendo ou mesmo não precisam estar defendendo o bom, o belo e o moral.  O que a esquerda fará e o que de fato vem decidindo o debate político a seu favor mesmo contra tudo e contra todos é, na verdade, fazer parecer que refutou certo conteúdo, isto é, dar às suas ideias a aparência de racional, de bom, de belo, de moral e do que mais for necessário para seus objetivos políticos.

Eis, meus amigos, o que diferencia adultos de crianças em um debate político. E eis um mistério: se a direita está tão certa de que conhece o mundo como sempre funcionou, por que será que ainda está demorando tanto para sacar que o debate político é, no fundo, e salvo raríssimas exceções (o que não é o caso brasileiro), um debate de formas, e não de conteúdos?

Octavius é professor, graduando em Letras, antiolavette e polemista medíocre. Definitivamente não considera “refute, seu verme!” uma demonstração de maturidade em política.

Anúncios

3 comentários

    1. Virgílio,

      1- Olavo está certo nesse artigo. Por que invocá-lo aqui?
      2- Qual história de ser superficial? Seja mais claro. Quem está sendo superficial no quê?
      3- Ou usa reticências, ou usa vírgulas. Os dois não dá, meu amigo.

      Abraço,
      Octavius

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s